Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arte Notes.

Anotações artísticas

Arte Notes.

Anotações artísticas

30 de Novembro, 2023

ADN de Palco apresenta o Espectáculo "Natal no Reino do Gelo”

 

ADN de Palco "Natal no Reino do Gelo”

Cartaz ADN de Palco "Natal no Reino do Gelo”

A companhia profissional de teatro ADN de Palco, sediada em Santo Varão, Montemor-o-Velho, anuncia a sua mais recente produção original para a época natalícia. Após o sucesso do ano anterior com "A Fórmula Mágica do Natal", a companhia apresenta agora o "Natal no Reino do Gelo: um musical para toda a família."

Com direção e encenação de Daniel Lima, Clara Carvalho, e Teresa Roxo, e no elenco Daniel Lima, Teresa Roxo, Clara Carvalho, Daniela Claro, Dinis Ludgero, Catarina Abreu, Vânia Rocha, e Ana Beatriz Casimiro, a operação de luz e som está a cargo de Marta Bajouco e João Fortunato. Este ano a companhia recebeu, pela primeira vez, estagiários da Escola Profissional de Teatro do Colégio São Teotónio: Leonor Maia na assistência de produção e Ana Beatriz Casimiro, como intérprete.


Sinopse

A chegada do inverno marca o início da época natalícia, e é quando criaturas mágicas atravessam os portais do tempo e saem à rua para celebrar o Natal. No entanto, o Natal já não é o que costumava ser; a tradição tem se desvanecido e o espírito natalício precisa de ser recuperado. O Natal está em perigo!

Aurora, uma menina que perdeu o espírito natalício, vai passar o Natal a casa da sua tia, que a convence a escrever a carta ao Pai Natal e a pedir um desejo. É então que a força do desejo de Aurora, faz aparecer duas divertidas Renas que vêm com uma grande tarefa dada por um chefe mistério. Juntos embarcam numa mágica aventura até ao Reino do Gelo com uma grande missão: impedir o plano da temida Rainha do Gelo que ambiciona arruinar o Natal. Conseguirão Aurora e as renas cumprir a sua missão? Quem será este chefe mistério? (Oh! Oh! Oh!)

Este é um espectáculo encantador, divertido, interactivo, emocionante, repleto de momentos especiais e personagem natalícias que, de uma forma dinâmica e envolvente, irá encantar não apenas os mais pequenos, mas também os mais crescidos, ao realçar os valores do Natal e ao proporcionar uma mágica experiência para todas as idades. Um espectáculo que nos remete a um Natal, onde desejos se concretizam, sonhos se tornam realidade e onde o amor poderá descongelar os corações. Deixe-se levar pela magia do Natal e venha viver momentos mágicos nesta época natalícia tão especial.


A agenda para Dezembro está completamente esgotada, totalizando 64 espectáculos em 10 distritos diferentes, um recorde para a companhia. Esta resposta entusiástica do público sublinha a crescente evolução, qualidade e profissionalismo da ADN de Palco. Este ano a companhia apresenta várias novidades, uma delas, é a grande digressão nacional, com duas equipas na estrada, ambas a apresentar o mesmo espectáculo. Outra novidade é a participação como companhia de teatro residente no Castelo Mágico em Montemor-o-Velho com sessões que ocorrerão aos fins de semana para o público familiar e durante a semana para escolas, proporcionando uma oportunidade única de apreciar o espectáculo num ambiente mágico e histórico.

A grandiosidade dos cenários e toda a produção são meticulosamente concebidos pela equipa ADN de Palco, garantindo uma experiência visual única. O espectáculo promete ser o mais natalício de sempre, repleto de magia, diversão e valores característicos da época. Com uma mensagem especial, música, dança e muita animação, "Natal no Reino do Gelo" é um musical imperdível para toda a família.

30 de Novembro, 2023

Novo single de Xerife na Banda Sonora do filme de Ruy de Carvalho

 


Já se encontra disponível em todas as plataformas digitais o novo single da banda Xerife, "Falhámos a vida", tema composto para a banda sonora do filme “O Misterioso Caso de Lázaro Lafourcade”, de Tiago Durão.

Os Xerife apresentam-nos toda a sua multiplicidade musical num espectáculo ao bom estilo do rock’n’roll: simples e sem grandes artifícios. O funk, os blues, a soul, e até o fado pincelam as músicas de quando em vez, alimentadas por letras exclusivamente em português.

Nasceram em Abril de 2014 e editaram o primeiro EP (homónimo) a 29 de Setembro do mesmo ano. Em 2016 editaram o segundo EP “Histórias”, que teve uma grande aceitação por parte do público e da comunicação social.

Em 2018, já depois da participação da vocalista, Laura Macedo, no programa The Voice, da RTP, editaram o terceiro EP de originais, “Grito”, com os singles “Só Tu e Eu” e “Já nem Sei o que é Real.” É também neste EP que está presente o tema "Ressaca Amarga", que integra a banda sonora do filme premiado nos Estados Unidos da América, Tales From the Rabbit Hole - A Curious Kitsch Novel e que os levou a actuar nos Prémios Sophia, da Academia Portuguesa de Cinema, em 2021.

As colaborações no cinema têm sido recorrentes. Ainda em 2021 integraram a equipa de “Samanta: Má ou Santa” no 48h Film Project. A música, composta e produzida em menos de 48h, foi nomeada para melhor música, entre mais de 90 participantes do mundo inteiro, no Festival Filmapalooza que acontece nos EUA.

Em exibição em 20 salas de cinema do país, o filme "O Misterioso Caso de Lázaro Lafourcade”, de Tiago Durão é protagonizado por Ruy de Carvalho e assinala os 80 anos de carreira do actor de 96 anos. José Raposo, Dalila Carmo, Lídia Muñoz, Isac Graça, Maria José Paschoal e Pedro Lamares integram também este elenco de luxo.

28 de Novembro, 2023

“Um dos maiores pintores da primeira geração do modernismo português”

 

Eduardo Viana “Guitarra Minhota” (1943)

Imagem Wikiart

Documentos fundamentais da modernidade portuguesa, as pinturas que Eduardo Viana realizou, em 1925, para a decoração d’A Brasileira, paisagens de Sintra e do Algarve, a par dos nus deste mesmo ano, “pintura-programa” do artista, são exemplos da maturidade que atinge e expressa em sensualismo cromático. Os anos de estadia na Bélgica (1930-1940) marcaram um interregno na trajectória do pintor, pelo pouco que se conhece deste período da sua vida.

A partir de 1940, definitivamente em Portugal, isolado de tudo e de todos, concentrou-se na natureza-morta, tema quase exclusivo da sua pintura a partir de então. Os objectos que o rodeavam no ateliê e utilizava como modelo, como é exemplo Guitarra Minhota” (1943), eram pretextos para sucessivos exercícios de composição.

Com uma carreira artística de mais de meio século, Eduardo Viana, nascido neste dia, em 1881, é considerado “um dos maiores pintores da primeira geração do modernismo português”.

27 de Novembro, 2023

The world's greatest guitarist

 

Imagem Wikipédia

A carreira de Jimi Hendrix durou apenas 4 anos, mas deixou para sempre uma marca indelével e individual na música popular com o seu jeito revolucionário e extravagante de tocar guitarra. Explorando as possibilidades explosivas da guitarra elétrica, criou uma forma musical inteiramente nova, tudo antes da sua morte prematura aos 27 anos. Jimi Hendrix completaria hoje 81 anos.

26 de Novembro, 2023

LINA_ convida Rodrigo Cuevas no seu novo single “O Que Temo E O Que Desejo”

 

Capa single «O Que Temo E O Que Desejo»

Capa single "O Que Temo E O Que Desejo"

A portuguesa LINA_ e o espanhol Rodrigo Cuevas, duas das vozes mais quentes, expressivas e singulares que se podem ouvir na actualidade, unidas em torno das palavras de Camões. Eis o desafio de LINA_, em “O Que Temo E O Que Desejo”, o segundo single que antecede o lançamento do seu novo álbum, “Fado Camões”, a editar mundialmente a 19 Janeiro do próximo ano pela editora alemã Galileo Music.

“Estou muito contente por cantar com a LINA_ que é uma artista que admiro muito”, afirma Rodrigo Cuevas, que actuou em Portugal há semanas. “Foi um enorme privilégio ter-me abeirado assim do folclore e da canção portuguesa e estou muito agradecido por ter tido esta oportunidade”, acrescenta alguém que tem tido um papel essencial na afirmação da nova música espanhola no mundo.

O mesmo acontecendo com LINA_ quando se pensa na música portuguesa. Ela lançou dois álbuns como Carolina, mas foi há três anos que saltou para os palcos do mundo, num álbum aventuroso em co-autoria com Raül Refree que levava mais longe a linguagem do fado, celebrando Amália. Já Rodrigo Cuevas faz parte de uma nova geração de artistas que remexe na tradição para encontrar novos argumentos de futuro com uma linguagem pop contemporânea que deve algo ao imaginário queer e ao hedonismo. Tal como no caso de LINA_, o encontro dele com o produtor Raül Refree foi essencial para afirmar uma nova visão, coexistindo na sua música, estilo e arte, diversos idiomas folcróricos com elementos contemporâneos, como se constata ouvindo o último álbum "Manual de Romería" (2023).

Tudo isso acaba por estar presente em “O Que Temo E O Que Desejo”, uma canção quente de tonalidades fadistas, mas que já é outra coisa, com a guitarra portuguesa a serpentear por entre palmas e um ritmo electrónico pausado mas insinuante, com a voz de LINA_ coadjuvada pela de Rodrigo, a fazerem renascer o espírito ibérico que caracterizou Portugal até ao século XVII, juntando-se o português e o galaico-português sem quaisquer estigmas e em harmonia.

Este é o segundo single, depois de "Desamor", que antecede o álbum "Fado Camões", e que prenuncia o que aí vem, com LINA_ a não perder de vista o arrojo do passado recente, sem renegar uma linha também tradicional. Depois do sucesso e dos inúmeros concertos e prémios (como a disco do ano da World Music Chart de 2020 ou o Prémio Carlos do Carmo 2021 entre inúmeros outros prémios europeus) regressa agora com um álbum mais pessoal, abrindo-se um novo capítulo com a produção do músico, produtor e compositor britânico Justin Adams, conhecido por trabalhos com Robert Plant, Rachid Taha, Tinariwen e Souad Massi, ou colaborações com Brian Eno ou Sinead O’ Connor. Em quase todos os projectos onde Justin Adams se envolveu existe essa ideia de aliar tradição com modernidade, não sendo por isso surpresa a aliança com LINA_.

O álbum que aí vem coloca a poesia de Camões em novos cenários, tendo sido preciosa a colaboração da guitarra portuguesa de Pedro Viana, o piano, teclas e arranjos de John Baggott, músico inglês que já tocou com os Massive Attack, Portishead ou Robert Plant, e em dois temas, Ianina Khmelik, no violino. Estes músicos, aliás, andarão em digressão com LINA_, a partir de Janeiro de 2024, sendo que John Baggott será um convidado em eventos especiais.

Outra colaboração relevante é a de Amélia Muge, que para além de ser autora da música de uma das canções, ajudou na adaptação das letras. Mas, para já, existe “O Que Temo E O Que Desejo”, onde LINA_ e Rodrigo Cuevas nos devolvem uma canção que fala de desejo, morte e vida, porque isto anda tudo ligado.
Fonte

26 de Novembro, 2023

Nuno Melo apresenta novo single “O Que Achares Melhor” com Edu Mundo

 

Capa Single «O Que Achares Melhor»

Capa Single "O Que Achares Melhor"

O cantautor portuense Nuno Melo apresenta mais um single do seu disco de estreia que será lançado em 2024: “O Que Achares Melhor” é uma canção feita em colaboração com o músico Edu Mundo, e que fala do fluir com a corrente, não querer mover o rochedo que se nos apresenta no caminho mas encontrar forma de o contornar. A questão de existir uma falta não é relevante, pois há resignação, não de uma desistência mas de um certo sintoma de plenitude.

Foi assim que foi criada, nasce na guitarra de Edu Mundo durante o jantar, e os dois músicos ao se esquecerem da chave para sair do estúdio, ficam madrugada dentro, sem outra resolução senão acabar de compor e gravar, e entre as chamadas de SOS, os takes iam-se fazendo e a música ficando consumada.

Esta canção nasce e desenvolve-se como uma planta, que seguindo a lei da causalidade faz apenas o que tem de fazer. Com este lançamento, continuará o seu caminho, e seja ele qual for, será o certo.

26 de Novembro, 2023

Tape Junk e Pedro Branco lançam single “Redwood Porch”

 

“Redwood Porch” é o segundo single extraído do projecto que junta os músicos Tape Junk e Pedro Branco. Depois de “Battle Cry”, lançado no passado mês de Setembro, a dupla continua a levantar o véu sobre o álbum “Bolero” que tem edição marcada para Fevereiro de 2024 pelos Discos Submarinos.

À semelhança do primeiro single, também “Redwood Porch”, com letra e música assinadas pela dupla, assoma o território da desventura amorosa – um universo que, de certa forma, abraça todo o disco. “Redwood Porch” é uma clássica balada indie/folk, trespassada por uma melancolia reconfortante e pautada por notas de esperança, que subsiste na força da sua mensagem.
Fonte

23 de Novembro, 2023

“Apresentação do Rosto”

 

Livro

 

(…)
Escreve-se.
Há as nuvens, as árvores, as cores, as temperaturas.
Há o espaço.
É preciso encontrar a nossa relação com o espaço.
Fazer escultura.
Escultura: objecto.
Objectos para a criação de espaço, espelhos para a criação de imagens, pessoas para a criação de silêncio.
Objectos para a criação de espelhos para a criação de pessoas para a criação de espaço para a criação de imagens para a criação de silêncio.
(…)

 

Nascido neste dia, em 1930, Herberto Helder é reconhecido como um dos maiores poetas portugueses contemporâneos e um dos mentores da poesia experimental portuguesa. “Apresentação do Rosto”, publicado em 1968, foi apreendido pela PIDE, que destruiu 1500 exemplares do livro, alegando “escrita em linguagem surreal e hermética que como obra literária não merecia qualquer reparo se não apresentasse passagens de grande obscenidade”. Foi reeditado em Julho de 2020.

22 de Novembro, 2023

Mestre Avilez

 

Carlos Avilez

Imagem editada de vídeo

Carlos Avilez (13 de Abril de 1939 - 22 de Novembro de 2023), um visionário que dedicou a sua vida ao enriquecimento cultural e educacional através do teatro.

22 de Novembro, 2023

"While My Guitar Gently Weeps"

 

Neste dia, em 1968, os Beatles lançavam o seu nono álbum de estúdio, "The Beatles", embora seja mais conhecido como “The White Album”. Foi o único álbum duplo da banda, e o design minimalista e austero da capa indicava uma evolução significativa na sua música, com canções como "Blackbird" e "While My Guitar Gently Weeps" a dar o tom.

Escrita por George Harrison, a música traz a guitarra solo de Eric Clapton, embora ele não tenha sido formalmente creditado no álbum.  Numa sondagem online realizada pela revista Guitar World em Fevereiro de 2012, "While My Guitar Gently Weeps" foi eleita a melhor das canções da era Beatle de Harrison.

21 de Novembro, 2023

"hot news"

 

Paweł Kuczynski «hot news»

Paweł Kuczynski "hot news"

As obras de Paweł Kuczynski incentivam a reflexão sobre a contingência social. É uma tendência relativamente antiga que os cartoonistas se envolvam desta forma, mas o trabalho artístico de Kuczynski pretende fazer mais do que apenas criticar. “Os artistas podem mudar tudo”, disse ele ao diário espanhol El Comercio. As suas obras incluem uma forte crítica à comunicação social e também fazem referência à desigualdade económica e à desconfiança política. 

O Dia Mundial da Televisão, que hoje se assinala, marca o reconhecimento da crescente importância que a televisão tem nos processos de tomada de decisão, através da atenção que atrai para temas como conflitos, ameaças à paz e à segurança.

20 de Novembro, 2023

Meredith Monk

 

 

I work in between the cracks, where the voice starts dancing, where the body starts singing, where theater becomes cinema.

É considerada uma figura inovadora na performance site-specific, enquanto a sua abordagem interdisciplinar continua a ter uma influência significativa nas gerações subsequentes de artistas e performers. Nascida neste dia, em 1942, Meredith Monk trabalha perfeitamente em todas as disciplinas - ultrapassando os limites da música, teatro, dança, vídeo e instalação - enquanto, no centro, explora continuamente o poder evocativo e a dimensionalidade da voz humana.

18 de Novembro, 2023

"The Unforgiven II"

 

Escrita por James Hetfield, Lars Ulrich e Kirk Hammett, "The Unforgiven II" é single do álbum “ReLoad” lançado a 18 de Novembro 1997 como sequência de "The Unforgiven", que aparece no álbum “Metallica”. Uma canção sobre a dor, a tristeza e a dificuldade.

Ambas as músicas têm temas musicais semelhantes. A progressão de acordes durante os versos é muito semelhante à usada no refrão de "The Unforgiven". O rapaz do vídeo é o mesmo do primeiro vídeo de "Unforgiven". No primeiro, ele tinha cerca de 8 anos. Neste, ele tem cerca de 14 anos.

Mais de uma década depois, a música foi seguida por uma segunda sequência, "The Unforgiven III", no álbum “Death Magnetic”. Até 2015, a música só foi tocada uma vez ao vivo.

18 de Novembro, 2023

"Theo"

 

Imagem editada

Imagem editada de vídeo

Às vezes o gato fitava
com estranheza
o que de nós (um excesso)
se interpunha entre nós e o gato,
a nossa presença.

in "Cuidados Intensivos"

 

Dia de recordar Manuel António Pina, jornalista e escritor que "brincava" com as palavras e os conceitos, num verdadeiro trocadilho, fazendo da sua obra um permanente "jogo de imaginação", um labirinto que obriga a um verdadeiro trabalho de desconstrução para se encontrar a saída.

17 de Novembro, 2023

Criatividade e mitos

 

Imagem Pixabay

O Dia Mundial da Criatividade, diferente do Dia Mundial da Criatividade e Inovação, é celebrado a 17 de Novembro e visa enaltecer a importância da criatividade para a vida humana.

Se ser criativo implica uma multiplicidade de requisitos pessoais (cognitivos e emocionais) e sociais, numa relação recíproca entre o indivíduo que muda o mundo e a aprendizagem que este constantemente lhe proporciona, também é facto que o conceito de criatividade facilita a existência de mitos, para além de ideias erradas e frequentemente nefastas que a História vai fornecendo.

Sentir-se inspirado de forma súbita e inexplicável, ser criativo porque de repente se é simplesmente iluminado para a resposta a criar, é com frequência associado à criatividade. Tais momentos existem, tanto ocorrem em criadores famosos como no quotidiano de qualquer pessoa, muito embora o conhecimento tenha aqui um papel fundamental pois previne repetições, facilita o foco da atenção no que é novo e útil e promove a associação remota de informação.

A criatividade é muitas vezes associada aos génios, sobredotados ou particularmente talentosos, promovendo a ideia de que ser criativo não é para todos, nem alvo de desenvolvimento, mas sim privilégio de alguns, numa visão elitista. Competências criativas podem ser treinadas e ser criativo é educável.

A criatividade não está circunscrita ao domínio artístico. Às vezes, há mesmo a atribuição de exclusividade no 'ser criativo' aos artistas, não se reconhecendo a criatividade em outros domínios. Ser criativo é tanto uma mais-valia em qualquer área profissional como na vida em geral.

Muitas vezes, o criador tanto aparece associado ao génio que vive inspirações inexplicáveis e episódios dramáticos, como à figura de génio louco, isto é, a associação entre criatividade e doença mental. Não há dados sólidos para uma maior incidência da doença mental em pessoas criativas face à população em geral. Pelo contrário, vários estudos demonstram a relação entre criatividade e condições para bem-estar e saúde mental. A relação da criatividade com o bem-estar esteve e está no centro do movimento humanista, sendo o criativo aquele que atinge autorrealização.

A criatividade também pode ser associada à desviância (comportamento que diverge das expectativas, normas ou valores dos membros de um certo grupo) e a comportamentos disfuncionais, pela sua diferença e incumprimento de regras. O facto de as pessoas criativas terem maior facilidade em lidar com o risco, gostarem de novas ideias e não se sentirem obrigadas a seguir padrões estandardizados de vida pode ser mais confundido com potenciais desestabilizadores e ser mesmo alvo de controlo organizacional. Porém, criatividade e desviância já foram empiricamente distinguidas. O meio pode diminuir as oportunidades para que características criativas potenciem desviância. Se as condições éticas e as regras de funcionamento estiverem bem definidas, evita-se a ambiguidade. As pessoas criativas terão menos justificações para situações que não são consideradas éticas e mais possibilidades para conciliar o seu poder divergente com a expressão criativa e motivada no contexto que frequentam.

16 de Novembro, 2023

Saramago

 

José Saramago

Imagem editada de vídeo

“A pergunta que todos nós devíamos nos fazer é: O que foi que eu fiz, se nada mudou?
Deveríamos viver mais incomodados.

O amanhã não existirá se não mudarmos o hoje. (…) tudo o que carregamos nos ombros em nossa vida são vésperas, incluindo a desesperança e a desilusão, são as que influenciam no amanhã. É preciso fazer o trabalho todos os dias com as mãos, a cabeça, a sensibilidade, com tudo.”

in "As palavras de Saramago"

 

No dia do 101.º aniversário de José Saramago, a Fábrica Nacional de Moeda e Timbre-Real Casa da Moeda apresenta o selo comemorativo de homenagem ao Prémio Nobel de Literatura e a I Cátedra Internacional José Saramago, com o apoio dos seus membros honoríficos e do grupo de investigação BiFeGa, oferece à memória do autor e à sua comunidade leitora a pré-publicação o livro "A Responsibility to the World: Saramago, Politics, Philosophy".

15 de Novembro, 2023

O'Keeffe

 

Georgia O'Keeffe "Lake George, Autumn" (1927)
Imagem Wikiart

Fascinada pelo esplendor do pôr-do-sol sobre o Lago George, Georgia O’Keeffe pintou ali um grande número dos seus quadros. As suas paisagens não transpõem uma realidade; são projecções mentais cujas cores se baseiam numa gama de sensações cromáticas. No entanto, vemos nelas uma intensa noção de espaço, onde céu, terra e água se fundem na extravagância dos laranjas, vermelhos e roxos, pintados com uma técnica fluida mas “precisionista”, sendo os motivos sempre reduzidos às suas formas essenciais.

Nascida neste dia, em 1887, Georgia O'Keeffe marcou a história da arte com as suas pinturas abstractas e representações intensas de flores, crânios e paisagens do sudoeste americano. Além da produção artística, foi uma mulher notável que desafiou as convenções sociais e artísticas da sua época.

12 de Novembro, 2023

“As Três Sombras”

 

Auguste Rodin “As Três Sombras” (1886)

Imagem Wikiart

Na “Divina Comédia” de Dante, as sombras (as almas dos condenados) estavam na entrada do Inferno a apontar para uma inscrição inequívoca: “Vós que aqui entrais, abandonai toda a esperança”. Rodin fez vários estudos sobre Sombras, eventualmente reunindo três figuras idênticas que parecem movimentar-se em círculo, no mesmo local. Colocou-as no topo dos Portões do Inferno, elevando-se sobre os espectadores abaixo, e depois ampliou-as como um grupo monumental por direito próprio.

Tal como acontece com a figura de Adão, cuja pose torturada é espelhada em “As Três Sombras”, a influência de Michelangelo é aqui evidente. A inclinação exagerada das cabeças quase une os pescoços e ombros das figuras numa única linha horizontal. Através de distorções anatómicas deste tipo, Auguste Rodin nascido neste dia, em 1840, alcançou uma força expressiva, incomparável na sua época.

11 de Novembro, 2023

"O sonho de um homem ridículo"

 

Livro

(...) Primeiro sou um homem ridículo. Agora já quase me têm por louco. O que significaria ter ganho em consideração, se não continuasse sendo um homem ridículo. Mas eu já não me aborreço por causa disso, agora já não guardo rancor a ninguém e gosto de toda a gente, ainda que se riam de mim... Sim, senhor, agora, não sei por quê, mas sinto por todos os meus próximos uma ternura especial. Teria muito gosto em acompanhá-los no vosso riso... Não precisamente nesse riso à minha custa, mas sim pelo carinho que me inspiram, se não me fizesse tanta pena vê-los. É pena que não saibam a verdade. Oh, meu Deus! Quanto custa isso de ser um só a saber a verdade! Mas isto não compreendem eles. Não, nunca compreenderiam isto.(...)

Um conto de Dostoievski, nascido neste dia, em 1821. Considerado um dos grandes precursores da mais moderna forma do romance, as suas obras destacam-se pela análise psicológica, sobretudo das condições mórbidas, e pela completa identificação imaginativa do autor com as degradadas personagens a que deu vida, não tendo, por esse prisma, rival na literatura mundial.

Pág. 1/2